sexta-feira, 26 de abril de 2013

Fail na cozinha

Eu sou daquelas pessoas que espera que tudo corra bem à primeira, principalmente na cozinha, e quando assim não acontece fico desanimada, ponho de parte aquele projecto e começo outro. E se há coisa que a cozinha me tem ensinado é a ser paciente e fazer as coisas com calma, e acima de tudo, a voltara tentar.
Detesto sentir que as coisas não me correm bem, desperdício de tempo, de dinheiro, de materiais, de tudo, mas em troca ganhamos com os erros, e aprendemos o que devemos ou não fazer.
Pois bem, escrevo este post após um fail culinário. Lembram-se destas queijadas? Hoje estive a fazer umas quantas e decidi armar-se em esperta, em carapau de corrida como diria a minha avó, decidi que no lugar de fazer as queijadas nas formas de metal, deixá-las arrefecer e depois metê-las em forminhas de papel,  devia meter a massa das queijadas no papel, dentro das formas de metal. Menos trabalho e muito mais fácil, certo?...
Óbvio que não correu bem, e agora tenho uma fornada de queijadas de leite agarradas ao papel e que nem por nada deste mundo se descolam... 
Fiquei desanimada? Com certeza...
Mas ao mesmo tempo, sinto que aprendo com cada erro, e que especialmente é preciso tempo na cozinha, que não podemos saltar passos e apressar a ordem natural do procedimento se queremos que as coisas corram de acordo com o planeado.
Esperemos que futuros projectos culinários corram melhor.

1 comentário:

Executiva de Panela disse...

De fato a cozinha é algo em que só a prática e o exercício podem trazer o aprimoramento. Aí está a graça. Por isso que as nossas vovós que cozinhavam, faziam pratos tão bons. Beijinhos, Paula